AMADeUs.Mobile

sexta-feira, 10/agosto/2007

A .reply no momento está em fase de concepção e testes da primeira versão do AMAdeUs.Mobile, a adaptação para dispositivos móveis da plataforma de EaD AMADeUs, que está sendo desenvolvida no Centro de Informática da Universidade Federal de Pernambuco. Após alguns meses de pesquisa e decisões acerca das funcionalidades a serem concebidas para o celular, a equipe vem realizando um trabalho de prototipação das interfaces mobile com bastante cuidado de forma a manter padrões e abstrações estabelecidos nas interfaces projetadas pela equipe do AMADeUs para a plataforma web. “A aplicação não pode exigir que o usuário raciocine de acordo com o contexto em que acessa, mas a aplicação deve adaptar-se ao usuário e se mostrar única independente da forma de acesso”, diz Guilherme Carvalho, gerente do projeto AMADeUs.Mobile. Os conceitos nos dispositivos móveis devem motivar o usuário a utilizar ainda mais o ambiente e não o obrigar a aprender novas “regras”.

Tela inicial

Foram criados testes de aceitação que estão sendo aplicados com alunos do Centro de Informática. Somente após a realização dos testes de usabilidade, pode-se afirmar algo quanto ao sucesso da solução proposta. Aplicando conceitos bem conhecidos pelos usuários de internet em aparelhos móveis, a equipe espera ansiosa os resultados destes testes objetivando que o uso deste ambiente torne-se tão agradável quanto o ambiente na web. O principal objetivo da equipe ao conceber a aplicação é a motivação dos usuários, além da portabilidade do ambiente. É interesse da .reply, portanto, que a aplicação seja acessada pelos mais diversos dispositivos disponíveis no mercado.

No momento, o sistema trata a gestão de conteúdo, oferecendo ao usuário percepção quase completa de todo o ambiente AMADeUs. Além de acesso a informações sobre cursos e todos os artefatos referentes aos mesmos, o sistema permite ao usuário manter-se atualizado de modificações gerais no sistema e dos cursos em que o próprio está matriculado.

Not�cias

Logo, uma das grandes vantagens do AMADeUs.Mobile é expandir o conhecimento e percepção do ambiente de EaD pelos alunos. Isto é proporcionado também pela distribuição de mensagens SMS sobre as modificações ocorridas nos cursos nos quais estão inscritos. Ao receber estes alertas o aluno evita necessidade de procurar estas informações conectando-se sempre ao ambiente, que somente será necessário para obter informações mais detalhadas de tais modificações e para interação do aluno nas atividades propostas nos cursos. Com estas mensagens, o aluno sabe todas as novidades do ambiente que lhe interessam o mais rápido possível.

Not�cias de todos os cursos

É mostrada ainda nas interfaces uma divisão dos cursos do usuário em cores para facilitar a visualização. Este recurso é de grande importância quando se deseja visualizar componentes de mais de um curso ao mesmo tempo e quando o usuário adquire um pouco de experiência no manuseio do sistema, trazendo assim para a interface móvel o conceito utilizado por vários sistemas que agrupam informação em grupos, como agendas e sistemas de controle de atividades.


Interatividade entre alunos, monitores e professores.

quinta-feira, 26/outubro/2006

Durante o curso da disciplina de TAI – Tópicos Avançados em Interface – no Centro de Informática – UFPE, a equipe .reply desenvolveu um projeto de concepção de interface para uma solução em TI que pudesse minimizar as dificuldades encontradas por alunos quando estes desejam organizar uma reunião de grupo. Estas dificuldades envolvem a marcação de um horário, a definição de um local e um planejamento da reunião.
Trabalhando em cima desses três perfis de sujeitos (alunos, monitores e professores), foram realizadas entrevistas, narrativas e observações para uma analise mais detalhada e profunda dos dados através do uso de ferramentas como o QSR NUD*IST4 e FreeMind. O uso de ferramentas no processo de pesquisa qualitativa foi fundamental pela possibilidade de testar e relacionar hipóteses valendo-se dos recursos e benefícios trazidos pela informática utilizando qualquer tipo de técnica qualitativa, com qualquer material que possa ser transformado em texto.
Identificando o que é valor para o usuário da solução, pudemos então trabalhar em cima de protótipos para a geração de interfaces.
Veja alguns resultados disso…


Pesquisa Qualitativa usando ferramentas CAQDAS.

quinta-feira, 26/outubro/2006

Os manuais de metodologia de pesquisa qualitativa, não trazem, de uma forma geral, informações a respeito do uso de ferramentas para a análise de dados qualitativos. Via de regra, os manuais de metodologia de pesquisa qualitativa são ricos ao mostrar as técnicas e dificuldades que enfrentamos nos trabalhos de campo ou análises de documentos. Nesse sentido problemas de observação, acesso ao campo de pesquisa, estruturação de dados são algumas das barreiras enfrentadas. Apesar de pouco difundido entre os usuários de pesquisa qualitativa, o uso de programas e ferramentas tornam-se, hoje, imprescindíveis para a pesquisa não só devido a grande economia de recursos e tempo, mas também pela possibilidade de gerar análises mais ricas e aprofundadas.

Durante o curso da disciplina de TAI – Tópicos Avançados em Interface – no Centro de Informática – UFPE, a equipe .reply desenvolveu uma pesquisa sobre o uso de ferramentas CAQDAS (Computer-aided qualitative data analysis software) – programas de computador orientados para o auxilio na análise de dados qualitativos.

Segundo Barry (1998), o uso de programas para análise de dados qualitativos apresenta dois aspectos dicotômicos: por um lado, temos as vantagens que se expressam através da economia de tempo e de custos, a possibilidade de explorar de forma acurada o relacionamento entre os dados e, por outro, as vantagens em termos de uma estrutura formal que auxilia na construção conceitual e teórica dos dados.

Cabe ressaltar que esses programas oferecem uma inovação extremamente importante: a possibilidade de testar e relacionar hipóteses valendo-se dos recursos e benefícios trazidos pela informática, até então privilégio da pesquisa quantitativa, utilizando qualquer tipo de técnica qualitativa, com qualquer material que possa ser transformado em texto.

O estudo foi desenvolvido em cima da ferramenta QSR NUD*IST4 sobre a orientação do professor Alex Sandro Gomes. Foi desenvolvido um tutorial sobre o uso da ferramenta.


Estruturando a equipe

sexta-feira, 1/setembro/2006

A .reply tem como foco a pesquisa e desenvolvimento de soluções tecnológicas para educação e aprendizagem sobre dispositivos móveis.

Formada por uma equipe composta por 8 alunos, a .reply mantêm uma capacitação constante tanto na área tecnológica – viabilidade,estruturação e adequação das aplicações utilizando tecnologias de ponta que não existem no mercado.

Essa capacitação ocorre através de seminários que contemplam pontos como: linguagens de programação, ferramentas, arquiteturas, comunicação, usabilidade e metodologias.

Procurando diferenciais, a capacitação também envolve estudos de aspectos conceituais que envolvem a relação tecnologia e educação – colaboração, percepção e adaptação. Parte da equipe da .reply desenvolve pesquisa científica na área de m-learning e educação.

Atualmente a .reply tem prototipado o módulo Gestão de Conteúdo do AMADeUs para Palm.

Para uma maior estruturação e organização das atividades na busca da eficiência continua a .reply está dividida em 4 núcleos de atuação:

 

  • Tecnologia: responsável por estudar a viabilidade e coerência das tecnologias a serem utilizadas sempre procurando uma integração com os objetos de estudo, estruturando treinamentos para que esse conhecimento seja difundido por toda a equipe.
  • Marketing: responsável por trabalhar as estratégias de concepção, construção e fortalecimento dos relacionamentos da .reply com seus stakeholders, bem como estruturar algumas diretrizes mercadológicas.

  • Mobile Interface Design: responsável por estudar contextos envolvidos com as soluções e seus usuários, desenvolver as telas e avaliar resultados de pesquisa e aplicação.

  • Gerência: responsável pela gestão de pessoas e gerenciamento do projeto.

As atividades de desenvolvimento de soluções estão distribuídas por toda a equipe.

Como proposta inicial de trabalho a .reply procura desenvolver a parte mobile do AMADeUs, complementando o sistema com soluções que rodem em palm’s e celulares.


Fazemos softwares que você precisa!

quinta-feira, 27/julho/2006

A .reply surgiu para suprir as necessidades do mercado em desenvolvimento de software. Atualmente a .reply está no ramo de desenvolvimento de sofware educacionais e organizacionais, direcionando-se em e-learning e m-learning. Com um projeto inovador na medida em que oferecemos personalização, integração e mobilidade, a .reply vêm se destacando cada vez mais no mercado.

Notícias publicadas em relação ao .learn (Primeiro projeto da .reply)

Jornal do Comércio – TECNOLOGIA
Computador móvel x ensino a distância em prática
Publicado em 15.03.2006
Pouco menos de um mês depois de os estudantes do sexto período de Ciências da Computação do Centro de Informática (CIn) da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) apresentarem soluções inovadoras desenvolvidas durante a disciplina Projeto de Desenvolvimento, a equipe Reply já colhe os frutos do projeto .learn. Para quem não lembra, trata-se de uma iniciativa que engloba educação a distância com ensino móvel a partir de PDAs e celulares.
A idéia foi tão bem recebida pelo primeiro cliente, o curso de inglês ABA, que a empresa vai apresentá-la na próxima semana na Conferência de Tecnologia Educacional da Flórida (FETC, em inglês), em Orlando. Tanto a ABA quanto a equipe de 11 alunos do CIn estão otimistas com relação às possibilidades de interatividade entre alunos e professores criadas pelos recursos tecnológicos oferecidos via web pelo projeto, especialmente com a integração entre computadores e PDAs.
O coordenador de Projeto de Tecnologia Educacional na ABA e gerente da Reply, Guilherme Carvalho, conta que o projeto está passando por uma fase de amadurecimento. “Vamos apresentar o software em Orlando e buscar novidades no ramo da tecnologia educacional”, diz.
Além disso, a equipe tem trabalhado pela integração do .learn com outro projeto desenvolvido por profissionais da UFPE, o Amadeus. Alguns ajustes devem ocorrer, por exemplo, na interface do programa. “Um designer do Amadeus ficou de melhorar a qualidade das telas”, confirma. Assim, a expectativa é de que em no máximo um ano obtenha-se um produto final, que deverá ser resultado da junção do Amadeus com o .learn. Tudo open source.
Enquanto isso não acontece, funcionários da ABA já testam a ferramenta tanto no login de aluno quanto no login de professor. Parte do código do programa também deverá ser modificada para se adequar à base de dados da ABA.

Jornal do Comércio – SOFTWARE
Estudantes do CIn criam soluções funcionais
Publicado em 08.02.2006
Alunos da UFPE propõem cinco aplicativos inovadores para áreas como educação e saúdeA apresentação pública dos trabalhos desenvolvidos pelos alunos do Centro de Informática (CIn) da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) para a disciplina Projeto de Desenvolvimento realizada na última segunda-feira demonstra mais uma vez o nível de competência dos talentos pernambucanos. Com a desenvoltura de profissionais, os jovens apresentaram cinco projetos em diferentes áreas.


(…)

A solução .Learning, disponível tanto em PDA quanto desktop, se volta para a educação. Planejar aulas, fazer a chamada, reservar equipamentos, organizar a própria agenda com base no calendário do curso são apenas algumas das funcionalidades. Tudo para tornar o cotidiano do professor e do aluno mais prático e interativo.

(…)

Segundo o professor Alex Sandro Gomes, as equipes conseguiram apresentar resultados focados na usabilidade do produto. “Os alunos buscaram empresas parceiras ou departamentos da UFPE para acompanhar as necessidades dos usuários e gerar a tecnologia mais adequada.” Por exemplo, para que a solução MedicIt fosse bem-sucedida, os estudantes procuraram o grupo Nutes de Medicina da UFPE e também realizaram entrevistas nos postos de saúde de Camaragibe. Já a equipe criadora do .Learning fez contato com uma escola de idiomas.

Diário de Pernambuco – Informática
Muito além da boa e velha apresentação escolar
Publicado em 08.02.2006
A história todo mundo conhece: os professores do Centro de Informática da Universidade Federal de Pernambuco (CIn/UFPE) criaram o Centro de Estudos e Sistemas Avançados do Recife (Cesar) como uma forma de gerar oportunidades de negócios e manter os profissionais formados na UFPE no mercado local. Alguns anos depois, fomentou-se um ambiente favorável de idéias, expertise e mão-de-obra qualificada e veio o Porto Digital, que hoje é conhecido como um dos principais pólos de tecnologia do país. O que talvez poucos atentem é que o CIn continua sendo um dos principais fomentadores do nosso ambiente tecnológico, com a formação de um capital humano extremamente qualificado.
Basta dar uma volta nos corredores para perceber a atmosfera de inovação e dedicação dos que fazem parte do Centro. E os resultados aparecem. Na última segunda-feira, estudantes do 5º e 7º período dos cursos de ciência da computação e engenharia de software demonstraram os trabalhos que desenvolveram para a disciplina Projeto de Desenvolvimento. O que poderia ser mais uma apresentação escolar revela o grau de profissionalismo dos alunos e a capacidade de já desenvolver produtos para o mercado. “A disciplina encerra o ciclo básico do curso e os alunos são incentivados a realizar projetos voltados para clientes reais. Eles precisam atender a necessidade dos usuários e gerar tecnologia”, afirma o professor Alex Sandro Gomes.
(…)
O .Learn é um sistema web voltado para o ambiente escolar, tem como objetivo auxiliar o professor a interagir com os alunos e com a instituição de ensino. “É um sistema personalizado de acordo com a demanda do cliente e dividido em duas partes, uma que roda em PDAs e outra em desktops”, apresenta o gerente Guilherme Carvalho. Através de um portal, o professor pode gerenciar a chamada, os planos de aulas, a agenda. Além disso, o site, que foi desenvolvido em Ajax, conta com uma ferramenta de e-mail e um fórum. O projeto foi criado em parceria com a escola de idiomas ABA, que estuda a sua adoção ainda este ano.